inapta a viver de cabeça leve

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

24 horas pra viver

e se a gente for mesmo morrer amanhã tenho coisas a dizer.
eu era só uma menina no começo da adolescencia que procurava se inturmar de algum forma, talvez eu tenha escolhido a mais maluca e mais dificil, sendo a estranha sempre. Mas eu sei os meus motivos pra ter escolhido isso, ainda posso me lembrar de como foi escutar as primeiras musicas, ir me apegando aos poucos, me lembro da primeira impressão, e me lembro exatamente do primeiro encontro.


As pessoas acham que amizade de verdade acontece quando duas pessoas tem milhares de coisas em comum e acabam se juntando pra dividir isso e estar o tempo todo compartilhando felicidade.Somos oposto e chatas. Conheci duas meninas quando eu tinha só uns 7 anos, ou quem sabe até menos, eu era pequena demais pra ter noção de tempo. A gente brincava de esconde-esconde, e derrepente uma de nós tá indo pra faculdade. Minha vida inteira vocês duas estiveram presente, não consigo me lembrar em existir sem vocês. Me lembro de ser TÃO pirralha e tá falando pra minha mãe ' vô na casa da Mariana', mesmo. Passamos tantas fases juntas, não somos amigas, somos irmãs.


Dai tu vê por ai histórias de amor tão bonitas e pensa como é viver em uma de verdade. Dai um dia tu tá andando por ai e dá de frente com o cara que ia fazer tua vida muda pra melhor  e te fazer esquecer e não se importar com o resto do mundo e nem sabe. Dai ceis começam a ficar juntos numa coisa meio maluca, e tu acha ele meio doido mas engraçado e fofo. Dai tu acha que não vai passar de uma semana e dai tu tá fazendo um ano e dez meses com ele daqui uma semana. Dai tu faz varias burrices ao longo desse tempo e dai tu percebe o quão foi bom crescer nesse tempo com ele do teu lado. dai tu entende o que é amar alguém.


Eu só era alguém que não gostava de matéria nenhuma da escola e me maquiava mais do que as pessoas normais pra fazer tudo. Só era alguém que me interessava por 'futilidades', cabelo, roupa, sapato e maquiagem mais do que na aula de quimica. E derrepente tava eu, numa escola gigante, com o meu namorado de meia e chinelo indo pra minha primeira aula do meu curso de moda. Eu não sabia nada, nem sabia se era disso que gostava, só tava ali, sem saber no quanto eu ia amar fazer o que faço.

primeiro vestido que fiz em criação.

E tava eu, sozinha, numa sala, procurando me inturmar e parecer legal, sem nem saber que faria amizades tão lindas e verdadeiras. Encontraria no meio daqueles rostos desconhecidos pessoas que me entenderiam e se importariam comigo.













e se o mundo for mesmo acabar, no fundo eu não me importo,
 por motivo que já disse antes. A intenção é passar o fim 
do mundo deitada numa cama abraçada em você. Nada mais importa.
 Você é tudo que eu preciso. Eu te amo, até mais tarde meu amor.
Ah, tomara que o mundo acabe as 21h12 mesmo, porque boatos que 
temos compromisso na sexta de manhã. 




Nenhum comentário:

Postar um comentário