inapta a viver de cabeça leve

quarta-feira, 20 de março de 2013

Desabafo

Minha mãe me buscou na etec pós um dia quase normal, vim no carro observando a chuva encher o vidro do carro de gotinhas enquanto pensava onde foi que eu perdi o que eu era.
Eu era pequena, devia ter uns 6 anos, foi meu primeiro dia no Casagrande, me lembro de fazer amigos na pirua, sempre fui muito falante e sem vergonha, sempre fui muito tolerante e desencanada com as coisas, nunca tinha tido problemas em fazer amizade, me encaixar ou me sentir feliz.
Eu fico procurando o primeiro indicio do meu sério problema de me encaixar, de me sentir parte de algo, de fazer amigos, de conhecer pessoas que parecem viver no mesmo mundo que eu.
Fico me lembrando de como as coisas eram até 2010, eu sempre fui tão facil de lidar, dificilmente não gostava de alguém, podia ter meus desafetos mas não era nada sério, mesmo, nada nas outras pessoas realmente me incomodava.
Em 2010 eu mudei de escola, comecei o ano de 2011 em uma nova escola, com a esperança de viver um mundo novo, já que tinha passado 9 anos na mesma escola com as mesmas pessoas e habitos. O primeiro ano não foi ruim, mas tenho quase certeza que foi ele que me tornou assim. Foi nele que eu desenvolvi a estranha mania de preferir ficar sozinha e faltar as aulas, foi então que eu descobri um desinteresse meu sobre a vida alheia e assuntos alheios, foi ai que achei minha dificuldade em ser parte de algo ou fazer amigos de verdade. Quando fui pra lá, não fui sozinha, eu tinha uma amiga  e no começo eu ainda era a mesma menina falante e maluca que era amiga de todo mundo, cheguei e fiz amizades, no primeiro mes de aula eu luxei o pé jogando bola, eu fiquei com o pé inchado, preto, horrivel, mal conseguia pisar e como era de costume eu fui pra escola assim mesmo, eu era alguém extremamente sociavel e com amigos, alguém que amava estar com outras pessoas e levantar da cama pra ir pra qualquer lugar que fosse, desde que eu soubesse que encontraria gente para interagir. Do primeiro mes de aula em diante eu peguei o gosto pelas faltas, foi o ano de ter amigos mas não fazer questão deles. Meus amigos que não eram amigos e hoje eu vejo,foram diminuindo até restar só duas (da escola), não demorou a eu me sentir deslocada, intrusa no grupo, parecia que eu não fazia parte dali e eu fui me afastando, até o momento em que eu não tinha mais ninguém, mas no começo isso não parecia um problema, eu faltava, mal aparecia, e quando aparecia nenhuma das duas me destratava, me deixavam de fora de assuntos e brincadeiras mas eu não me importava porque de fato eu não era parte daquilo.
No final desse ano, algo mudou e elas não eram mais minhas amigas, não nos conheciamos  mais e os fatos ocorridos nessa epoca fez com que eu me tornasse uma inimiga pra elas. Eu sempre fui alguém sociavel demais pra gostar de brigas e até hoje eu odeio, odeio inimizade ou antipatia, seja como for sempre fez eu me sentir mal, saber que alguem não gosta de mim faz eu me sentir ruim e querer melhorar isso, mesmo que seja antipatia, mesmo que eu descubra que a pessoa é assim eu me sinto mal por não ter cativado ela.
O ano de 2012 começou, eu sei que naquela epoca eu já era sozinha, mas foi ai que eu comecei meu tecnico, conheci as pessoas aos poucos e lá, hoje em dia, é o unico lugar que não me sinto avulsa. Me sinto parte daquilo e as vezes fico me perguntando se minha presença e a forma com que eu sou não incomoda ninguém, me preocupo, tenho a impressão que meu jeito desagrada a todos e as vezes me privo das coisas, lá na etec eu perdi essas coisas, sou quem sou por mais que as vezes eu me preocupe, eu sinto que posso ser assim, que me aceitam assim, sou parte daquilo.
Mas na escola eu comecei a ter problemas, meu desinteresse em ir pra lá mudou pra falta de vontade, eu não tinha a minima vontade, até que virou panico, eu odiava aquele lugar, me sentia presa, era como se todos lá me odiassem ( era como não.. era isso mesmo) e eu não entendia e ainda não entendo o que fiz pra ser tão mau quista assim. Talvez tenha sido no ano passado que o problema se agravou, no meio dele eu sentia como se todos me desejassem mal pelo olhar, eu estava junto com um grupo, mas sentia que ninguém ali gostava de mim, ninguém ali era meu amigo e as pessoas não era parte de mim, eu não fazia parte daquilo, eu não era aquilo. Não demorou pras coisas virarem totalmente desagradaveis e horriveis  devido a motivos que não convem no momento, e esses motivos ao meu ver , que era muito mais dramatico na epoca, me fizeram desistir de tentar encontrar motivos e força pra terminar o ano. Fui fraca e de certa forma conseguiram me vencer, não queriam mais me ver ali, queriam me afetar e me fazer triste e conseguiram, de forma totalmente absurda.
Desde então sinto que só sou parte de um grupo e não adianta eu tentar me encaixar em outros, a etec vai acabar e então eu vou voltar a ser sozinha, totalmente sozinha.
Em 2012, no final dele, tudo tinha desabado, eu me sentia ruim por não ter amigos, eu devo ser mesmo ruim pra não ter feito nada e todo mundo desgostar de mim de forma tão drastica, eu tinha o Gabriel além das meninas da etec e ele também não parecia entender o que acontecia nas minhas manhãs, talvez parecesse manha e eu não tiro a razão dele de achar que era isso, eu sempre fui dramatica, mas parecia que isso me fazia mais triste. Quando eu dizia pra Bianca eu só escutava coisas como ' você é fraca' e pra Mariana, era como se ela mal me escutasse. Eu realmente tava sozinha quando eu saia do tecnico.
Eu to com medo, quando tudo acabar daqui 3 meses, o que eu vou fazer?
Eu comecei em uma nova escola, achei ter feito novas amigas mas minha dificuldade de me inserir é gigantesca, eu não me encaixo com ninguém, eu tentei, tentei, nossa... como eu tentei, mas talvez eu tenha algum problema. Escutei isso hoje , ' se você sente assim com todo mundo você tem problema mesmo' , foi em tom ironico e bravo, mais alguém não gosta de mim. Eu entendo que talvez eu passe ser alguém chata e alguém que não cativa a simpatia dos outros, mas porra, não sei como fazer isso, eu tento, mas vocês não fazem parte do meu mundo e eu não sei me inserir no de vocês. Eu to sozinha lá, mesmo.
Eu to sozinha na vida. Todo mundo tá, mas ' eu preciso, você também, todo mundo precisa de alguém'
Eu me sentiria melhor se tivesse o alguém que sempre tive mas eu o sinto tão distante, estamos a dias sem se ver e um dia isso não vai mudar nada da vida dele e eu vou ser só alguém do passado, enquanto eu vou estar cutucando caras baixinhos e cabeçudos na rua pra ver se é você andando mais rapido pra eu não te ver.
Só queria ser normal, ter amigos, facilidade nas coisas, fazer parte de grupos como todos os outros adolescentes, me diverti na escola, não ter dias tão tristes.

6 comentários:

  1. você responde e-mail?

    ResponderExcluir
  2. respondo se me mandarem algum, você mandou? mandou no email do blog ou do facebook?

    ResponderExcluir
  3. Respostas
    1. eu olhei lá, não tem nada, envia de novo. pra qual email u tá mandando?

      Excluir
  4. esse leticia_pudo@hotmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu sei, mas não tá indo nada, não tem como tu falar por aqui? ou reenvie o email

      Excluir