inapta a viver de cabeça leve

quinta-feira, 30 de maio de 2013

amor e saudade

as vezes eu fico tão atarefada e com a cabeça tão cheia que esqueço o quão grande é meu amor, o quão forte meu coração bate ao te ver, o tamanho do sorriso que eu abro ao ver o de vocês.
e quando vejo vocês fazendo bobeiras, sendo vocês mesmo de maneira tão simples e inocente.. enchendo meu peito de sinceridade e uma especie de felicidade imensamente boa e inigualável....ahh.. Nada é igual a sensação que me causa suas vozes e seus jeitos, nada é igual a sensação de peito cheio, a sensação de ser completamente confortada por um grito idiota.
e derrepente eu tô chorando te ouvindo cantar, chorando de saudade, de vontade de estar perto, de ver todas essas bobeiras sem fim, de pertinho. vontade de ser um pouco mais do que sou na sua vida, mas eu sei que vocês ocupam um lugar tão grande na minha, um lugar tão alto, tão bom que isso faz eu me lembrar que não preciso de nada além de saber que sempre vou poder ver vocês,seja de longe ou de perto, que de certa forma sempre vou ter vocês nas fotos, nos videos, nas musicas, nas lembranças boas a cada vez que eu fechar os olhos e lembrar dos dias tão bons que passei indo atrás de vocês.
Algumas vezes a vida exige de mim uma maturidade, uma vontade de crescer maior que a vontade de ser fã e eu to tentando superar isso, mas não vou mentir que me doi não ver vocês em todas as possibilidades, me doi não largar tudo por um abraço seu, mas 'sonha alto, sonha gigante', 'não nasci pra ser pouco' ' nada é impossivel', e acho que se me conhecesse além do 'menina do cabelo laranja' sentiria orgulho do quanto me esforço e do quanto abro mão por sonhos futuros, o quanto é um tanto quanto sofrido pra mim não só abrir mão de horas de sono e de diversão como horas de amor de vocês, abrir mão de sorrisos tão sinceros, mas é uma escolha sofrida porem certa ...
O que me consola é que vivo de baixo do mesmo céu que você, sabe.. as vezes olho o céu e penso que vocês podem estar olhando pra ele no mesmo momento e quem sabe vendo ele de outro angulo, mas ainda é a mesma vista e isso nos aproxima mesmo sem vocês saberem, mesmo sem eu saber, o que me aproxima de vocês em espirito é o amor tão gigante que chega a transbordar pelos olhos algumas muitas vezes.
a forma com que sua voz me toca, a forma com que tudo me completa e me conforta, a forma com que tudo isso costura meu coração cada vez que ele se parte por algum motivo, a forma com que a letras entram na minha vida e mostram um futuro não tão distante, a forma com que tantas frases fazem com que eu me sinta menos sozinha e veja uma saida.. como posso ser tão apaixonada por tudo isso?
Acredito no acaso, acaso desenhado, planejado, e vocês tão na minha vida a tantos anos com um proposito, me levantar a cada queda, me fazer sorrir de longe, confortar meu coração, aumentar minha vontade.  Estão na vida tantos com o proposito de salvar tantas e tantas almas todos os dias, inclusive a minha, com o proposito de ser muito, mas muitooooo mais que uma banda, serem quatro caras cheios de experiencias e jeitos engraçados que tem um jeito sincero de ensinar coisas sem querer, vocês tem o dom, dom de fazer feliz milhoes de corações tristes, de preencher vazios, dom de fazer sorrir quem já não quer nem mesmo viver.
e que fã não se lembra do guri que recebeu uma receita do medico com fresno 5 vezes ao dia? Eu fico imaginando o que esse menino não passou e como a fresno enchia o peito dele e o quanto ele sonhava com os dias melhores que as musicas prometiam, e os dias melhores vieram, talvez não da forma como a gente queria, mas vieram, acho que ele tá bem agora.
e que fã da fresno teve o prazer de conhecer seus idolos e não voltou pra casa e sentou e chorou pensando no quão feliz estava por ter encontrado no meio do caminho pessoas tão avulsas que derrepente viraram uma parte sua, talvez a melhor parte de quem você é?
e qual fã não sonha em dizer tudo isso pra eles com um sorriso no rosto e não receber uma resposta e sim um abraço?
qual fã não chora pensando em tudo isso? e qual fã não chora e ri de saudade quando o Lucas começa com suas graças idiotas e sem fim? e quem não sentiria vontade de gritar pro mundo todo esse amor quando escutasse algo que desse um orgulho infinito seguido de todas as emoções já descritivas nesse e em antigos textos?







terça-feira, 28 de maio de 2013

fotos - desfile de papel

Eu sei que já fiz um post sobre o desfile de papel mas eu ainda não havia postado as fotos tiradas pelo pessoal de Comunicação Visual,  acabei pegando elas na semana passada e esquecendo de passar, achei dignissimo mostrar a roupa de uma forma melhor e com maior resolução, afinal demorei semanas pra fazê-la.
























segunda-feira, 27 de maio de 2013

dia 27, 27 meses

como eu posso ainda ser tão, mas tão, apaixonada por você? Já se passaram 27 meses desde aquele dia que te encontrei no shopping e admiti pra mim mesma estar apaixonada e eu tô aqui, toda bobona ainda lembrando do jeito unico que você tem de sorrir e fazer piada besta.
eu queria poder expressar as coisas que sinto quando te olho, queria poder dizer exatamente pra ti como é pra mim nos dias da semana quando não posso te ver.. queria que sentisse nos meus olhos como eu te amo e como você é tudo o que eu tenho.
Algumas coisas são clichês demais pra serem ditas por maior verdades que sejam.. mas tem umas que eu preciso dizer : Você me fez e ainda me faz alguém melhor e eu sei que no meio de tanta luzinha eu não poderia ter encontrado ninguém melhor, que me fizesse mais feliz, que me fizesse sorrir com mais sinceridade, que me confortasse melhor, que me desse de uma forma ou de outra tudo o que eu preciso, que fosse tudo o que eu quero pra mim, que fosse a minha maior vontade.
acho que nem eu e nem você vimos o tempo passar, do nada você ja era parte de mim, do nada você já era tudo e entre desgraças a gente foi indo, e superamos tudo, juntos e isso que me faz ter certeza que temos muito, mas muito pra viver, muito mais que outros 27 meses.. todo o resto da minha vida seria pouco pra estar com você.

domingo, 26 de maio de 2013

ontem

Ontem, por sorte ou azar...ainda não sei, não fui trabalhar, logo aproveitei pra ver algumas pessoas que eu tava derretendo de saudade.
Sai de casa de manhã meio atrasada e fui pro Fifo, ver a Alice, uma nenem que a 6 meses atrás postei uma foto dela ainda no hospital, 2 dias depois dela nascer. E pensa numa coisa gostosa, numa coisa fofa.. é ela, sérissimo. Demos comida pra ela, sujei a cara dela toda.. brincamos com ela, dublamos ela, foi realmente muito legal, ai acabou que fomos embora umas 15 hrs porque ela já estava com soninho e eu tinha que ir pra paulista encontro os meninos.

momento : 'tia, me larga, você já me apertou demais'


Depois de esmagar a coisa fofa da Alice de abraços e enche-la de beijos e ficar falando com voz de retardada junto com a Fê por algumas horas, eu fui encontrar os meninos. Chegando lá ficamos sentados no nosso lugar de sempre, conversando, até que chegou um amigo do Nih, Rafael e ele estava com a Thaimi. Adorei eles, mesmo, Thaimi faz teatro e ficamos conversando mó tempão. Depois fomos ao habbib's porque todos disseram que estavam com fome, porém, chegando lá todo mundo sento e falo ' ah, nao quero comer' simplesmente isso saiohois. Depois disso fomos embora, mas foi muito legal e eu ri bastantão.


e eu tava com a blusa do Nih porque ele adorou a ideia de usar minha jaqueta que ficou levemente apertada nele saoihasoihsa.

sexta-feira, 24 de maio de 2013

não seria eu..

se não fossem todas as pessoas que já foram e vieram, todas as horas perdidas olhando pro céu, todas as madrugadas em claro desenhando, todos erros, todas as gargalhadas, não seria eu.
se não fossem todas as broncas, todas as decepções, todas os gritos, todos os shows, todos os abraços, todos os domingos com você, não seria eu.
se não fossem o bob sponja e peter pan e bianca e a mariana, não seria eu.
se não fosse a etec, todo o sofrimento, todas as brigas, todos os tapas, todos os beijos, todos os choros, não seria eu.
se não desse errado não seria eu.
foi o resto da vida inteira que me fez assim.


quarta-feira, 22 de maio de 2013

muita coisa pra pensar\fazer\lidar , pouca vontade de viver\fazer\acordar. 

segunda-feira, 20 de maio de 2013

sexta-feira, 17 de maio de 2013

17\05\13 - Desfile de Papel

E finalmente foi hoje.
Fui pro médio com a mochila transbordando e ansiedade transbordando ainda mais, o dia parecia não passar. Me troquei e fui pra etec correndo.
Chegando Rossetton pediu pra ir arrumar o cenário e eu tava 'almoçando' então mal ajudei, ai fomos ensaiar, então já comecei a notar umas pessoas correndo, começou a me dar calor ...
Começamos a nos atrasar e derrepente só tinhamos 40 minutos pra ficarmos pronta. Tinhamos que arrumar cabelo e maquiagem das nossas modelos e vesti-las, além de nos arrumar e estarmos posicionadas e devidamente prontas quando batesse o sinal. Saltos jogados no chão, meias se perdendo, chapinhas ligadas, maquiagens pelas pias do banheiro, concentração de garotas na frente do espelho, gritos, um pouco de estresse, correrias.. a hora de se trocar, meu deus, ai começou o estresse 'presta atenção com essa porra, vai rasgar' e corre pra lá e corre pra cá e pega salto e retoca batom e procura gente e corre no patio, e procura casaco pra vestir a modelo seminua correndo pelo patio...
Num piscar de olhos a passarela tava pronta, o cenário tava pronta, a minha modelo tava pronta, a roupa tava nela e tava tão linda e eu tava pronta, mas não muito psicologicamente.
A Nitti entrou primeiro que a Gabi (minha modelo e criadora também) e quando ela entro eu já quis chorar, quando a Gabriella entrou com a minha roupa e as pessoas aplaudiram e olhei e pensei 'caralho, fui eu que fiz e to tão satisfeita, ficou tão linda' é uma das melhores sensações, é uma satisfação, uma felicidade, um alivio.. tudo misturado fazendo daqueles segundos os mais fofos possiveis.
E em outro piscar de olhos já  era minha hora de entrar com a Gabi e eu não sabia muito bem se eu sorria ou se eu chorava e eu olhei pro lado e vi a Cames com um baita sorrisão e pensei 'tá acabando' e sorri também e todo mundo sorrindo e aplaudindo e já tinha acabado, mais de um mês, mais de sei lá quantos dias de estresse, sei lá quantos metros de papel, sei lá quantos litros de suor, sei lá quantos minutos sofridos...e tudo ali, num resultado tão gratificante.
Gabi acabou tirando a roupa antes da hora porque o velcro da minha saia soltou e tava saindo do corpo dela, tivemos que grampear pra ela poder fazer umas fotos com a roupa. Tiramos uma no celular da Cames pra ter alguma enquanto o pessoal de comunicação visual não nos passa as que eles tiraram..
e é isso. Hoje foi um baita dia e deu tudo certo, até a parte que deu errado a gente resolveu.
Eu to super cansada e fiquei bem estressada, não vou negar mas tudo valeu a pena e sei que a melhor parte ainda estar por vir : o tcc.



quarta-feira, 15 de maio de 2013

primeiro desfile

E quem começa um curso de moda já imagina como vai ser os desfiles e toda a agitação, todas as roupas e preparações pro dia especial de mostrar sua arte às outras pessoas.
A quase um ano e meio atrás eu entrei cheia de expectativas e raciocinios bem idiotas sobre como se fazia um desfile e sobre como era estudar moda, me fudi, me fodo até hoje, estou me fudendo agora inclusive pois deveria estar fazendo estampas do tcc e não aqui postando ,mas tudo bem..enfim, eu entrei achando que era tudo um mundo magico cheio de purpurina e beleza, mal sonhava o quanto de suor, sofrimento e desespero eu veria. Pra quem tá lendo isso e não faz etec de moda ou sabe algo sobre todo o processo que as coisas desse curso envolve parece um pouco maluco...fico pensando em como vai ser a faculdade, mas sei que vou sobreviver a ela, afinal a etec foi um teste de resistência, mesmo.
Bom, na sexta-feira vai acontecer o primeiro desfile da minha vida e como você deve imaginar, meus nervos estão a flor da pele por isso..Não só pela ansiedade de ver minha roupa na passarela mas também por toda a confusão que um desfile causa.
Vou resumir a confusão toda sem dizer o que vai acontecer no desfile, afinal postarei fotos depois descrevendo o quão desesperada fiquei no dia.
Comecei a fazer a roupa sozinha, como o desafio é todas as roupas serem de papel, comecei no jornal. Minha roupa tem jornal e krafit como base na parte superior e krafit na parte inferior, acabou que começamos a mudar a ideia conforme a necessidade mas saiu bem parecido com o planejado. Rolou bastante confusão entre a sala pra decidir detalhes estéticos do desfile, afinal somos muitas pessoas e sempre rola umas discussões mas admito que foi mais feia do que eu pensei a coisa, no final das contas decidimos as musicas, o local, e forma com votação, confesso que não fiquei muito feliz com a decisão do local e a forma com que vamos desfilar (pelo local) mas tudo bem né, o que vale é que vamos estar todas lindas de qualquer forma.
Quem vai desfilar é a Gabi (minha dupla de tcc) afinal eu não levo jeito pra essas coisas né. Tirei foto da roupa no manequim e eu tava querendo não postar até sexta senão perde a graça porém não tô me aguentando e como não dá pra ter ideia de como ela fica lindinha no corpo da Gabisinha eu vou postar mesmo.


Então como dá pra notar as adaptações foram nas mangas porque é muito treta fazer blusa com manga e deixa-las iguais, diminuimos um pouco a blusa e tornamos ela um cropped e acabamos por mudar a barra da saia devido as pregas que tinha nela e o acabamento não ia ficar muito bom então pra dar um toque coloridinho colocamos assim. Ainda vai ter o suspensório mas a cartola não.
E é isso, to ansiosa e sei que vai ser legal de uma forma ou de outra, contamos com a ajuda do tempo pra não chover já que será num local aberto e com a calma da minha pessoa pra não surtar no dia. Gabi vai fazer sessão de fotos com o Udi antes do desfile então terei fotos pra postar do desfile e dela com a roupa tudo bonitinho, então é isso.


domingo, 12 de maio de 2013


De noite cheias de corridas e meios choros seguidos de sorrisos de orelha a orelha, de abraços rápidos e desesperados a pequenas conversas engraçadas, de falas tão bonitas seguidas de brincadeiras e um pouco suor pra te ver de pertinho, eis que tudo isso me faz mais feliz e preenche em mim qualquer lacuna que possa existir e quando eu acho que já não posso ter mais motivos do que os que eu já tenho, que são tantos, me aparece umas coisas dessas que me fazem ter a melhor sensação. voce conforta o meu coração.

"Que eu não sei lidar!
Que eu queria ter problemas como os seus
O corte é na alma, e eu não consigo fechar
Mas posso aplaudir esse dia que nasceu
E eu sei que logo esse inverno acabará
E com as chuvas, vai-se embora esse pesar
Vai me tirar do peito o que há muito estava lá
Mas ficam as canções…
… são tantos corações pra confortar."


domingo, 5 de maio de 2013

past

Sei lá, fiquei pensando em começar esse post já que havia prometido que o faria mas ainda não sei.
Prometi pra um amigo antigo que postaria sobre as épocas do casagrande e citaria ele, mas sei lá, realmente não sei como começar.
Acho que o melhor ano lá foi o sétimo, nada como uma sala com mais de quarenta alunos atentados e três melhores amigas problematicas e sem noção, mas o nono também foi bom, foi o ultimo e eu queria tanto me livrar de lá, eu mal sabia de como era feliz ali.
Apesar de uma vez ou outra rolar uns xingamentos de mãe e umas olhadas feias entre a gente, eramos muito amigos, todos, a sala toda e é uma pena que a gente não visse isso na época. Os professores eram chatos no sentido de ' façam' mas eram engraçados, o Paulo.. nossa, eu a Fê quase morriamos de rir com ele, e a época da PP.. no final das contas eu amava, quase nos mijavamos de rir.
eu sinceramente não sei o que falar sobre tudo aquilo além de que sinto falta  de quem fazia da minha vida, uma vida divertida e feliz.